Renting de equipamento hospitalar

a solução para equipar a sua unidade de saúde sem perder a liquidez

Faça uma simulação

Receba uma proposta em minutos. Simples.

Se é médico, gestor hospitalar ou desenvolve a sua atividade profissional no setor da saúde sabe, certamente, o desafio que é a gestão de um orçamento anual, marcado por regras restritivas e muitas vezes cego às necessidades reais das especialidades. Optar pelo renting de equipamento hospitalar pode ser uma opção para contornar todos estes constrangimentos. Mas, conhece todas as vantagens?

Existem inúmeros benefícios estratégicos e operacionais de optar pelo renting de equipamento hospitalar, sendo uma das principais mais-valias a possibilidade de aceder a inovação tecnológica sem a necessidade do investimento inicial, permitindo dispor de uma oferta diferenciadora de outras unidades de saúde.

Com este guia, queremos ajudá-lo a perceber se esta é uma opção vantajosa para si e dar-lhe algumas dicas e conselhos sobre esta prática cada vez mais comum em hospitais, centros de saúde, clínicas e centros de fisioterapia, entre outras instituições do setor.

    Renting de equipamento hospitalar: a quem se destina?

    O renting deste tipo de equipamento destina-se não só a hospitais, mas também a clínicas, centros de saúde, unidades de cuidados continuados, bem como a todos os negócios que necessitem de equipamento médico específico para o desenvolvimento da sua atividade.

     

    Todo o equipamento pode ser alugado no renting?

    É possível fazer renting de longa duração (12 a 72 meses) de praticamente todo o equipamento hospitalar, dependendo da necessidade específica de cada unidade de saúde.

    O renting não é exclusivo para equipamentos de maior dimensão e que requeiram maior investimento, embora possa ser bastante vantajoso nesse cenário. Existe material hospital tão comum como marquesas portáteis, macas para deslocação de pacientes, poltronas ajustáveis ou  projetores de optometria que podem ser alugados no renting de longa duração.

     

    Como funciona a entrega e a recolha do equipamento?

    Desenvolver atividade na área de saúde não é simples. Conseguir fornecedores que cumpram os prazos de entrega e que salvaguardem a gestão do equipamento no final do contrato, também não.

    Com o renting de longa duração de equipamentos hospitalares isso não acontece, uma vez que estas questões são definidas no início do contrato.

     

    O que considerar antes de fazer o renting de equipamento hospitalar?

    Qualquer profissional do setor da saúde conhece as restrições orçamentais a que esta área está sujeita e os constrangimentos associados ao desbloqueio de verbas. Por este motivo, antes de avançar com o renting de equipamento existem questões que devem ser ponderadas:

    • Quais as necessidades imediatas da clínica ou hospital?
    • Qual o retorno que será obtido com o equipamento?
    • Qual o ciclo de vida do equipamento e ao final de quanto tempo terá que ser substituído?
    • É algo que vai necessitar de formação ou manutenção constante?
    • Consegue manter a liquidez financeira da sua empresa ao pagar o equipamento a pronto?
    • Quais são os benefícios fiscais que pode usufruir se optar pelo renting de equipamento hospitalar?

    Antes de avançar com uma proposta de renting é importante que conheça a resposta a estas questões. Deve também conhecer o valor que consegue financiar para a sua unidade de saúde. Preencha o formulário e fique a conhecer o montante aprovado para a sua empresa e de seguida faça a sua simulação.

     

    Faça a sua simulação

    Renting VS compra no setor da saúde

    Comprar ou alugar equipamento médico é uma questão que cada vez mais gestores do setor da saúde colocam antes de avançar com a aquisição de um equipamento. Antes de tomar uma decisão deve fazer um levantamento de necessidades e ponderar as vantagens e desvantagens de ambas as opções. Enquanto gestor deve ter sempre em conta que não existem respostas universais e que cada setor tem os seus próprios desafios.

     

    Vantagens do renting:

    • As rendas de renting são vistas a nível fiscal como um custo do exercício da atividade sendo, por isso, contabilizadas a nível de IRC como “rendas e alugueres”. Deste modo, a amortização acompanhará o fluxo financeiro da empresa ao longo do contrato.
    • Uma vez que os equipamentos a renting não são contabilizados como ativo imobilizado, a nível da estrutura de balanço da empresa, não existe nenhuma dívida na coluna do passivo.
    • Permite uma melhoria considerável na autonomia financeira, aumentando o cashflow disponível mensalmente.
    • Evita o consumo das linhas de crédito junto da banca.
    • A longo prazo melhora a eficiência da unidade de saúde, graças à possibilidade de acordar contratualmente a troca de equipamentos pela sua versão mais moderna no final do contrato.

     

    Desvantagens do renting:

    • No setor público, podem existir alterações no Orçamento de Estado que afetem a verba disponível alocada a este tipo de contrato.
    • O prazo do contrato de renting deve ser definido de acordo com as necessidades e a utilização que será dada ao equipamento.
    • No caso de optar por rendas indexadas poderá haver uma variação anual do valor da renda. Por este motivo, deve ter atenção a esta cláusula na negociação do contrato para não ser apanhado de surpresa mais tarde.
    • Podem existir no contrato cláusulas que limitem o número de utilizações do equipamento, algo que não aconteceria com a compra.

     

    Quer descobrir se o renting é a opção indicada para o seu negócio? Clique no botão, preencha o formulário com os dados da sua unidade de saúde e receba um email com o plafond aprovado e o prazo máximo para o contrato de renting. Não podia ser mais fácil!

     

    Pedir simulação

     

    Será que o renting vale mesmo a pena?

    Imagine o cenário: segunda-feira à tarde ligam-lhe a informar que no dia seguinte um utente será transferido para a sua clínica de cuidados continuados. Este utente necessita de um equipamento específico e não tem no seu espaço nenhum equipamento que permita satisfazer as necessidades imediatas do utente que dará entrada no dia seguinte.

    Vai tentar comprar o equipamento (será sequer possível realizar esse processo em tão poucas horas?) ou avançará com o renting do mesmo, com decisão em minutos e entrega em poucas horas?

    Quer conhecer as condições para o seu consultório? Introduza os dados da sua empresa e fique a conhecer o plafond máximo aprovado.

     

    Faça uma simulação

     

    Antes de optar pelo renting…

    Faça uma análise ao capital disponível

    Pode utilizar o dinheiro que tem disponível para essa compra? Ou terá de pedir um empréstimo bancário e pagar o valor parcelado, com juros?

    O renting é sinónimo de mensalidades fixas, sem juros e sem entrada inicial. Tem ainda a vantagem de uma aprovação em minutos, para que possa rapidamente dar seguimento ao processo.

    Importa ainda perceber qual o retorno que aquele equipamento trará a longo prazo. O equipamento supre uma necessidade imediata ou será uma fonte de rendimento a longo prazo para a unidade de saúde que gere?

     

    Conheça os incentivos fiscais

    Quando se fala da aquisição de um equipamento indispensável ao funcionamento de uma especialidade médica, o valor da compra imediata pode facilmente ascender aos milhares de euros.

    Médicos e gestores hospitalares, por desconhecimento, analisam apenas se existe ou não valor disponível para a compra a pronto e avançam com o pagamento na íntegra, sem avaliar outras opções disponíveis.

    A nível fiscal o renting é considerado um custo de atividade. Desta forma, permite deduzir as rendas mensais, que passam a ser consideradas despesas operacionais e não estão, por isso, sujeitas ao imposto de selo. O IVA é normalmente dedutível ou tem um menor impacto na tesouraria, uma vez que o seu pagamento é distribuído pela duração do contrato, incluído em cada uma das prestações mensais.

     

    A quem pertence o equipamento?

    Durante o período em que decorre o renting, o equipamento é propriedade da locadora e não da clínica ou hospital, uma vez que esta modalidade funciona como um aluguer de longa duração.

    No final do contrato é possível negociar a aquisição do equipamento pelo valor justo de mercado ou negociar um novo contrato, com equipamento médico mais recente e tecnologicamente mais evoluído.

     

    Vida útil da tecnologia

    A tecnologia médica está, felizmente, em constante evolução. Isto significa que ao final de algum tempo a mesma estará obsoleta, motivo pelo qual poderá necessitar de manutenção significativa.

    Ao comprar hoje um equipamento médico, o mesmo poderá estar desatualizado dentro de 3 ou 4 anos. Posto isto, ao optar pela compra poderá estar a limitar a evolução do modelo de negócio, dispondo apenas de determinados equipamentos hospitalares até que nova verba seja disponibilizada, não conseguindo competir com unidades de saúde mais avançadas.

     

    Escolha o fornecedor certo

    A escolha do fornecedor do equipamento médico a alugar é algo que deve ser analisado ao detalhe. Mais do que um simples fornecedor deverá ser um verdadeiro parceiro de negócio, uma vez que será o responsável pela manutenção do equipamento, sempre que haja necessidade.

    É com o fornecedor que deve definir níveis de serviço e assegurar o seu cumprimento.

     

    Flexibilidade

    Por fim, mas não menos importante, um dos pontos a ter em consideração quando estiver a analisar a hipótese de alocar os seus recursos financeiros ao renting de equipamento hospitalar é a flexibilidade.

    Enquanto a compra é feita por norma a pronto pagamento, o renting permite o pagamento diferido de forma a corresponder ao capital que a clínica ou hospital tem disponível. Esta flexibilidade permitirá dispor de maior liquidez para solucionar situações imprevistas e que necessitem de orçamento imediato.

    No renting, ao contrário do que acontece no financiamento, não existe entrada inicial, podendo alocar essa verba a outras áreas ou manter em caixa para maior liquidez.

     

    Como fechar um contrato de renting de equipamento hospitalar?

    O processo de renting de equipamento hospitalar é muito simples. Comece por identificar o equipamento que necessita. No nosso simulador indique o número de identificação fiscal da sua unidade de saúde. Receberá no seu email a informação do plafond e prazo aprovado para que avance com o renting.

    Simples, certo?

    Faça aqui a sua simulação

    Depois basta que conclua a simulação das rendas mensais e apresente a proposta de renting ao seu fornecedor de equipamento hospitalar. Assine o contrato digital e dentro de poucos dias o equipamento será entregue e instalado na morada indicada.

    cuidados de saúde mais avançados:
    os equipamentos certos para cuidar dos utentes

    Simular